quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Sem culpa...

Bom dia!!!

Amigas, ontem após escrever o post, comecei a ler alguns artigos na net e achei um que encaixou perfeitamente com o que estou sentindo. Vale a pena ler.
Obrigada pela força que vcs tem me dado... Até mesmo os que passam por aqui mas não deixam recadinho, é importante pra caramba saber que vcs estão sempre de olho em mim.
Bjs e ótima quinta a todos....


Está se sentindo culpada por alguma recaída?


Muitas pessoas voltam do feriado carregando culpa ao subirem na balança. Principalmente ao confirmarem que não conseguiram eliminar o que pretendiam no período. Ou, ainda, aumentaram seu peso. Se isso aconteceu com você, calma! Não é porque as coisas não aconteceram como esperava que você vai colocar tudo a perder. Lembre-se: você ainda pode começar de novo. Recomeçar não é vergonha nenhuma. Muito pelo contrário. É sinal de reconhecimento que pode fazer diferente.
É preciso tomar cuidado com a culpa, pois ela geralmente vem acompanhada da autopunição, e como é um processo que acontece inconscientemente, pode fazer você se boicotar de qualquer atitude positiva. Acontece mais ou menos assim: há um objetivo que não consegue cumprir, como no caso, não eliminar os quilinhos desejados por não ter mantido o cardápio, os novos hábitos. Por não ter conseguido, culpa-se por isso, se acha incapaz e pensa em desistir de continuar.

Esse desejo de desistir é uma autopunição. Ao desistir, se permite voltar aos velhos hábitos, comendo mais ainda. Conclusão: sente que não consegue ir ao fim em nada do que deseja, auto-estima despenca, autoconfiança vai a zero.  (não vou deixar isso acontecer) Tudo isso acontece por pura falta de compreensão que não é de um dia para outro que conseguirá mudar comportamentos que faz há anos.

A culpa pode dominar uma pessoa fazendo dirigir toda energia destrutiva contra si mesma, selecionando na memória apenas o que é negativo. Com isso, pode acreditar que é uma pessoa muito má e que merece ser castigada.

Rompa esse padrão destrutivo. Identifique seus sentimentos, o que a fez se sentir assim e perceba que há infinitas maneiras de mudar seus comportamentos. Quando se come mais do que estava proposto é natural sentir culpa. Mas, entenda que assumir a responsabilidade porque não agiu de maneira que pretendia é diferente de acusar a si mesma. A culpa nunca leva a mudanças. Mas, assumir a responsabilidade pode fazê-la se libertar do que já foi e ir em frente para criar o peso que deseja.

Se não consegue entender por que comeu mais do que deveria, pense que pode ter sido uma forma de encobrir alguns sentimentos que não queria enfrentar. Quais seriam? O que aconteceu esses dias que te fez comer e não conseguiu ter controle? Quando está insatisfeita, infeliz, você busca consolo na comida? Tende a reprimir certos sentimentos desagradáveis comendo? Faça essas perguntas a si mesma e busque com toda sinceridade as respostas. Elas podem esclarecer alguns pontos importantes sobre seu próprio comportamento.

Se acreditar em você, será vitoriosa. Se tiver dúvidas e quiser desistir a cada obstáculo, se sentirá fracassada e não chegará a lugar algum. Com certeza é a vitória que quer para você. Então, nada de ficar se lamentando pela forma que agiu ou dos resultados que não obteve. Tire de tudo isso uma lição. Não vá ficar alimentando sentimentos negativos dentro de você nem carregando uma culpa que não a levará a lugar algum. O processo de retomada do peso desejado faz parte de todo um processo e isso pode levar um tempo.

Agora você deve ser muito amorosa consigo mesma nesse período. E desistir não fará com que se sinta melhor, mas, com certeza, pior do que pode estar nesse momento. Liberte-se da necessidade de querer ser sempre perfeita, fazer tudo correto. Claro que deseja acertar, usufruir dos seus méritos, mas para isso é preciso estar sempre em constante aprendizado, percebendo que a vida é mesmo assim. Erramos, caímos, aprendemos, levantamos e podemos fazer isso quantas vezes forem necessárias. Afinal, perseverar não é nunca parar, mas recomeçar tantas vezes quantas forem necessárias, não é mesmo?

Artigo tirado daqui:

3 comentários:

  1. Oi Rafa não precisa agradecer não, viu, estamos no mesmo barco, e temos que nos dá apoio, para caminhada ficar mais fácil, concordo com esse texto. Sei quando estou comendo demais, ansiosa, é por problemas emocionais. Então vou tratar ele, pois, já temos consciencia da RA.
    Beijos conte sempre comigo.
    gi

    ResponderExcluir
  2. Oi linda, não desanima mesmo viu, passeando pelos blogs, pude ver que não foi só eu e você que engordamos, foram várias meninas, então vamos ao recomeço mais uma vez, sem neura, sem autoponição, é só um basta na quantidade exagerada (confesso, tenho o mesmo problema que você, é uma luta pra não repetir refeições, e depois não ficar beliscando, infelizmente amo comer,mas não posso me dar ao luxo de exagerar mais né)e voltar a nossa caminhada rumo ao nosso objetivo.

    Um grande beijo, já tava com saudade de você

    ResponderExcluir
  3. É isso mesmo, Rafa! A culpa engorda mais do que o que comemos a mais. Ela aconselha mal, deixa a gente pra baixo, acaba levando até para mais abusos.
    Você sabe direitinho quando, como, onde abusou e isso já é um avanço e tanto. Você observa, analisa. Não finge que não viu, não tapa o sol com a peneira.
    Agora, é seguir mesmo. Mas meu anjo, se tem essa dificuldade com a quantidade, apesar de estar comendo com qualidade, é preciso avaliar o que a leva a isso. Talvez um acompanhamento psicológico, pelo menos para identificar o que vcê de alguma forma tenta suprir quando se excede assim, para lidar melhor com a situação e aos poucos virar esse jogo.
    Vá em frente viu? Beijo grande!

    ResponderExcluir

VOU AMAR RECEBER SEU COMENTARIO, COMENTE SEMPRE!!!!

Páginas

Pantanal - MS

Pantanal - MS
Foto tirada pelo meu amor num dia de pescaria.