segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

O que fazer com minhas crises de ansiedade?

Bom dia amigas, 
ando muito ansiosa com as mudanças que tem acontecido ultimamente na minha vida e isso esta afetando bastante a minha evolução no emagrecimento, preciso respirar fundo e manter a calma. 
Andei lendo algumas coisas sobre ansiedade e compulsão alimentar, achei esse artigo da revista corpo a corpo muito legal e como sei que não sou a unica que sofre com isso coloquei aqui para que todas nós possamos ler um pouco sobre isso. As partes rosa no texto são meus comentários sobre esse artigo.

Amigas, amo muito vocês e são nessas horas que vejo o quanto é importante te-las na minha vida, pois é daqui do blog que tiro forças pra não desistir e reagir rápido contra as situações que põe tudo que conquistei até aqui, em risco.

Obrigada pelo carinho e pelos selinhos lindos que tenho ganhado...


Como emagrecer com o poder da mente

Controlar o poder da mente é o segredo para emagrecer. Sentimentos como tristeza,ansiedade, medo e baixa autoestima estão entre os vilões do excesso de peso. Segundo o neuropsiquiatra Sidney Chioro (SP), 95% das mulheres saudáveis encontram na comida uma fuga ou compensação para suprir emoções ruins. Assim, acabam engordando.

Se você faz parte desse grupo, nada de desânimo ou desespero. O segredo para dar adeus aos quilos extras e conquistar o corpo que tanto deseja é reprogramar a sua mente. Pronta para assumir o comando?

Mude sua forma de pensar e perca peso já!

O ser humano nasceu para ser magro, mas as conexões cerebrais incorretas nos levam a engordar. Sidney Chioro aposta em recursos que atuam no sistema neurológico para auxiliar no emagrecimento. "Quando uma criança não consegue fazer xixi, a mãe abre a torneira do banheiro. Ao ver a água jorrando, ela urina. Isso porque o fluxo ativa no cérebro o comando que aciona a bexiga. Da mesma forma, imagens, cenas e sons podem fortalecer atitudes e comportamentos que emagrecem", afirma. Quer usar a força do pensamento a seu favor? Selecionamos dicas e conselhos preciosos. Confira!

  • Admire-se
Se você tem as pernas grossas e é baixinha, pare de sonhar em ter um corpo esguio e enxuto.(sei como fico quando estou magra, então só sonho em ter o corpo que já tive). Valorize suas qualidades. "Livre da pressão por um padrão que não pode alcançar, a ansiedade e a pressão diminuem e fica mais fácil emagrecer", explica Maura de Albanesi, psicóloga, especialista em neurolinguística e presidente do Núcleo Renascimento (SP).

  • Se alimente por fome, não por gula 
Nem pense em raspar o prato ou a panela só para não sobrar comida, quando já estiver satisfeita. (q feio, isso me fez lembrar que as vezes faço isso). Você não deve comer por gula. Da próxima vez, é melhor cozinhar porções menores para nem correr esse risco.

  • Acredite na força das palavras
Atente-se ao que você pensa ou fala para não passar uma mensagem errada à sua mente. "A palavra dieta, por exemplo, nos faz pensar em privação. Para driblar o problema, diga que você adotou uma maneira mais saudável de se alimentar", aconselha Márcia Yamamura. Quer outro exemplo? Evite a expressão "perder quilos". (já exclui essa expressão faz tempo do meu vocabulário). Essa afirmação conota que você irá recuperá-los algum dia. E não é isso que você quer, certo? Pense que vai eliminá-los, de vez.

  • Coma de tudo, em poucas quantidades
Repita diariamente o seguinte mantra: posso comer de tudo, me satisfaço com pouco. "Quem está acima do peso costuma carregar cobranças como: 'não posso comer' ou 'comi e por isso vou engordar'. Esses pensamentos disparam a ansiedade e atrapalham a perda de peso", alerta Márcia Yamamura, médica chefe do setor de acupuntura da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).  (isso acontece muito comigo)

  • Coma devagar, sem pressa
Em vez de encher o prato, coloque menos comida e se alimente com calma. Terminou? Espere quatro minutos antes de se servir de novo. "Esse é o tempo que o cérebro precisa para distinguir entre a fome real e a vontade de comer", observa Walkyria Coelho, psicoterapeuta e instrutora do curso Spa Mental, da Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística (SBPNL).  (ainda como com pressa, esse é um ponto que continuo errando, vou passar a exercitar essa atitude).

  • Não passe vontade
"Quando você agride seu corpo, ele reage acumulando gordura", ressalta Walkyria Coelho. Por isso, fazer privações é uma forma de violência. Então, se permita esse prazer, vez ou outra. Mas nada de exagerar na dose, hein?  (isso já aprendi, preciso só ter mais controle)

  • A ciência comprova
Um estudo realizado pela Universidade Americana de Carnegie Mellon, da Pensilvânia, e divulgado pela revista Science, concluiu que imaginar-se ingerindo coisas gostosas diminui a vontade de comê-las. Então, solte a imaginação, menina! Sua silhueta agradece.  (boa dica, quando eu estiver com muita vontade de comer uma barra de chocolate, vou cortar 1 quadradinho em 4 pequenas partes e me imaginar comendo 4 quadradinhos, parece impossível mas não é, é questão de treinar a mente)

  • Delícias vistas em preto e branco
Imagine um delicioso cheeseburger com batata frita, com todas as cores e texturas. Ficou com água na boca? Agora, tente visualizá-lo em preto e branco. Bem menos apetitoso, não é? Repita esse exercício antes de cada refeição. A imagem que se forma no cérebro define o tamanho da fome. Deixando-a menos atraente, você vai ter menos vontade de devorar o prato que estiver à sua frente.  (mais um exercício para eu testar)

  • Envolva-se no vermelho
As pessoas magras têm em seu campo energético uma quantidade maior desta cor, pois ela possui um grande poder de contração, o que ajuda a reduzir medidas. Então, após a refeição, faça uma caminhada e imagine uma energia em forma de luz vermelha entrando pelo seu corpo e queimando todas as gordurinhas.

  • Nada de sentir culpa pelas escapulidas na dieta
Quando a pessoa come mais do que gostaria ou não consegue levar a dieta adiante, a culpa entra em ação. "Esse sentimento aciona o mecanismo mental da autopunição, que nesse caso é comer para engordar", analisa Maura de Albanesi. Se cair em tentação, pense: consumi o necessário, meu corpo vai digerir e eliminar os excessos. "Se feita com confiança, essa afirmativa evita o start do castigo e rompe o ciclo prejudicial", garante.  (adorei, acabando de ler todo esse artigo já vou começar a pondo esse exercício em pratica, com o café da manhã, afff)

  • Comemore suas alegrias
Desanimada porque o ponteiro da balança empacou? Pense nas coisas importantes que conquistou: a promoção no trabalho, aquela viagem incrível que realizou no último verão... Assim, você vai lembrar que é capaz de alcançar o que deseja e dá uma injeção de ânimo na sua mente para realizar seu objetivo atual: emagrecer.

  • Comer? Só se compensar...
Só coma o que realmente vale a pena. Caso contrário, são calorias que você vai somar, sem satisfação. "Antes de dar a segunda mordida, pergunte-se: vale a pena?", sugere Walkyria Coelho. "Se a resposta for algo como 'mais ou menos', não coma", adverte.  (quase 100% das vezes que eu fizer essa pergunta a resposta vai ser, NÃO VALE)

  • Prazer além da mesa
Faça uma lista de coisas que gosta, como sair com as amigas ou comprar uma roupa nova, mas nada de incluir alimentos. Quando estiver triste ou ansiosa (e louca para devorar um bolo), escolha um item e realize-o. Logo, você deixará de usar a comida para aliviar as emoções.  (muito boa, adoro listas e vou fazer essa agora mesmo com várias cópias, vou colocar no trabalho, em casa e no carro principalmente, porque quando estou no pico da minha ansiedade sempre saio pra procurar algo pra comer pois em casa já aboli as comidas que possam por minha RA em perigo)

  • Emagreça no divã
Basta surgir um problema para você abandonar o regime e devorar um tablete de chocolate inteirinho? Talvez o que atrapalhe seu projeto de vestir o manequim 38 não sejam as escapadinhas da dieta, mas o padrão de pensamentos sabotadores. (isso acontece comigo muito) Milena Loguercio de Souza, psicóloga (SP), afirma que emoções mal direcionadas podem boicotar seu sonho de ser magra. Para reverter esse quadro, ela usa um tratamento inspirado na técnica da psicóloga americana Judith S. Beck, autora do best seller. Pense Magro (Ed. Artmed), que consiste em sessões de terapia cognitiva realizadas durante 40 minutos, uma vez por semana. "A paciente se conscientiza e descola os sentimentos do prato", diz a psicóloga. (preciso voltar a visitar a psicologa que eu ia em 2010, pelo menos uma vez a cada 15 dias, eu gostava de conversar com ela, a maioria das vezes eu achava sozinha uma solução para minhas ansiedades, mas quando meu raciocínio ficava muito confuso ela estava sempre de pronto a me colocar na linha certa de novo) 

  • Seja otimista
Você tem coragem de chamar uma amiga que está gordinha de "baleia"? Claro que não! Mas às vezes você diz coisas piores para si mesma. Acredite: pensamentos negativos como "sempre fui gorda" ou "nunca vou conseguir entrar naquele jeans", impedem que o ponteiro da balança abaixe.  (já comprovei isso...) 

  • Acredite em você
Chega de repetir que não gosta de malhar (ai, essa frase adora sair da minha boca) ou não consegue viver sem doce (essa eu não falo, sem doce vivo fácil) . Ao contrário, reforce o que você pode fazer, com frases do tipo: "Eu consigo andar mais dez minutos na esteira" ou "Eu posso viver sem brigadeiro".

  • Proponha metas realistas
Ao invés de dizer "Nunca consigo emagrecer", diga: "Ainda não emagreci. Mas quando levar a dieta a sério, eu vou conseguir".  (acabei de falar essa segunda frase a uma pessoa aqui do trabalho) 

  • Transforme seus sonhos em objetivos
Imagine-se magra dentro daquele biquíni ma-ra-vi-lho-so ou feliz da vida ao subir na balança. Depois, registre essas cenas em um diário. Pronto! O seu desejo se transformou em compromisso e você, poderosa como é, conseguirá cumpri-lo!  (isso faço com o blog e ele tem sido meu maior aliado) 

  • Devagar e sempre
Mesmo se quiser eliminar 10 ou mais quilos, almeje reduzir um pouco por vez. O processo pode ser mais lento, mas estabelecer objetivos a curto prazo a ensina a valorizar as pequenas conquistas e evita decepções.  (meu lema, de vagar e sempre) 


E ai amigas, o que acharam, meus parecer sobre esse artigo estão ai em rosa, agora deixa um comentário pra mim contando o que achou.
Após ler esse artigo até me senti melhor e até mais confiante.
Beijossssss

5 comentários:

  1. Oi Rafaela, td bem?

    Adorei seu post... tb preciso mudar mutas atitudes... sou mto ansiosa...

    Ahhh, e queria te dizer que na semana passada eu fiz sua receita dos tomates recheados e ficou uma delícia... Lá em casa todos aprovaram...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Rafa por isso adoro vir aqui, amei o post. e concordo com tudo viu, faço algumas coisas outras não. Vou copiar e ler sempre .
    obrigada
    uma linda semana bjos
    gi

    ResponderExcluir
  3. Rafa,,,adoreiiiiiiii to ansiosa tbm....e já ri muito das coisas que escreveu.....amanhã começo minhas caminhadas ...mas terão que ser as 6hs pq , as 7hs já está um solão.....bjs

    ResponderExcluir
  4. Rafa, amei as dicas daqui, pois todas nos passamos por esse momento horroroso, principalmente nas TPMs. Amei a ideia da lista, ja vou fazer a minha tbm...rsrsr
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, Rafa, as dicas são o máximo... e simples de fazer, né? Pena que a gente complica tanto. Obrigada por compartilhar. Beijo.

    ResponderExcluir

VOU AMAR RECEBER SEU COMENTARIO, COMENTE SEMPRE!!!!

Páginas

Pantanal - MS

Pantanal - MS
Foto tirada pelo meu amor num dia de pescaria.