terça-feira, 15 de março de 2011

A historia do meu filhinho!

Bom dia,
demorei mais cheguei... A gripe está indo embora aos poucos mais estou morrendo de dor no pescoço, costas e torax de tanto tossir.
Bom ontem foi um dia nota 8.5, poderia ter bebido mais agua, fiz power plate e a instrutora me colocou sentada na plataforma pra tremer mais a parte superior e ver se me ajuda e expectorar.

Hoje vou postar pra vocês mais fotos,não são minhas, quando eu chegar aos 100kg faço uma sessão de fotos só pra mim, mas hoje as fotos são do meu filhinho pra vocês conhecerem mais um pouco da minha vida.

Primeiro vou contar como ele veio parar na minha vida...
Tive um cachorro que fez parte da minha vida por 15 anos, o nome dele era Ralf, minha irmã ganhou de uma vizinha quando eramos crianças e ele tinha só 45 dias, até que em 2008 aos 14 anos e 9 meses ele falesceu.
Depois disso eu não queria mais me apegar a nenhum bichino e meu marido que também sempre adorou animais de estimação tb não queria. Até que...
Em novembro de 2009 minha mãe apareceu em casa com um cãozinho que foi jogado pelo muro, dentro do canil da casa de um amigo dela e os 7 cachorrões dele morderam o pequinininho todinho...
Me lembro como se fosse hoje eu dizendo "pode levar ele daqui, não vou ficar cuidando de cachorro pra vc ficar viajando." e minha mãe me convenceu com a seguinte frase "eu vou arrumar um dono pra ele, é só enquanto as feridas estiverem cicatrizando, eu não vou viajar vou ficar cuidando dele." Ele tremia de medo toda vez que alguem chegava perto dele, e quando ia mexer nas feridas ele tentava morder, ai o nome dele ficou BRAVO.
Passou 2 semanas e minha mãe não achou um dono pra ele e ainda viajou e deixou ele comigo e meu marido, nos saiamos pra trabalhar as 7 da manha e só voltavamos pra casa depois da faculdade as 22hs, deixavamos agua e comida, até que um dia cheguei em casa e não achei o cachorrinho, desesperei, fiz placa de procura-se e espalhei pelo bairro, no dia seguinte me ligaram q tinham achado ele, 3 dias depois desse episodio cheguamos em casa e não encontramos ele novamente, ai como ainda tinha placas dele espalhadas, novamente entraram em contato e devolveram ele. Fiquei muito p... da vida, liguei pra minha mãe e descasquei "pode voltar e pegar esse cachorro, ele fica fujindo e eu mal tenho tempo de cuidar de mim, não vou cuidar de cachorro nenhum." 

16 dez 2009



Sabe o que minha mãe fez, continuou viajando... tive que começar a deixa-lo dentro de casa, nunca gostei de cachorro dentro de casa, sempre no quintal, o Ralf nunca entrava em casa. Nisso passou o primeiro mês, e ele se apodeirou do sofá.


Arvore de natal na Lagoa Rodrigo de Freitas - RJ
25/12/2009
Foi passando o tempo, veio o natal e eu queria ir pra Copacabana passar o reveillon, adivinha tivemos que levar ele, mas que folga, a essa altura eu ja estava me apegando a ele...  


Pronto, depois dessa viajem ele ja era da familia, mas meu marido ainda resistia mais que eu, cuidavamos dele como um cachorro normal, mas ele foi conquistando agente aos poucos, levamos ele pra um checap geral no veterinario, vacinas, exame de sangue... e descobrimos, ele é de raça, poodle com mais ou menos 6 anos de idade, mas ainda não gosto de deixar ele peludo, mando tosar a cada 40 dias bem baixinho.


04/04/2010
 
 Bom olha essa carinha e me diz, tem como resistir... Quando chegavamos do trabalho era sempre assim ele vinha e queria colo e quando conseguia ficava sorrindo, essa foto tirei num desses dias, ele no colo do meu maridão...



Preparado pra viajar Julho 2010
Em Julho do ano passado eu e meu marido resolvemos nos mudar para o Mato Grosso do Sul, e não queriamos deixar ele, então entramos em contato com varias agencias aereas pois só comprariamos passagem se ele pudesse ir comigo na cabine e consegui a Linhas aereas Azul deixou, mas ele foi dentro da caixinha de viajem na poltrona comigo e paguei a passagem dele, foi tão quietinho que as pessoas até se espantaram quando viram que tinha um cachorrinho no avião. Não precisei dopa-lo, só precisei arrumar a carteirinha de vacinação com todas as vacinas com 1 mes de antecedencia da viajem e evitei dar comida e agua por 3 horas pra ele não querer fazer as necessidades. Chegando em Campo Grande - MS tivemos que pegar um onibus pra vir pra onde moramos, mais 6 horas de viajem, e acreditem ele teve que ir no bagageiro com as malas, passei metade da viajem chorando sem parar, poque ele gritava lá em baixo, até que numa parada pedi para o motorista abrir pra eu levar ele pra fazer as necessidades e entrei de volta no onibus com ele escondido debaixo da minha blusa, mas o motorista lembrou e veio atras de mim e disse que se algum passageiro reclamasse ele voltava pro bagageiro, acredita de avião pode, mas no onibus não...

Hoje ele ta muito mimado, virou nosso filhinho, dorme na cama, passeia de carro, ja até conheceu outro pais, a Bolivia e faz muita arte... O nome dele ficou BRAVO LÚCIO (em homenagem a minha mãe que chama Mena Lúcia, que obrigou agente a gostar dele).

Mostrando a lingua pra tirar foto
agosto 2010

Pode acreditar, isso não foi só pra foto,
é assim que ele adora dormir.
set 2010














Toda vez que o pai ta colocando o sapato pra ir trabalhar ele
pula no colo pra não deixar agente sair.
Dez 2010


Jan 2011
A mãe ja avisou, quando for passear
na rua tem que ter alguem junto,
desobedeceu e foi sozinho, um cachorrão
de rua atacou ele.















Fotos tiradas domingo 13/03 quando perguntamos se ele queria passear... Essa é a sequencia exata que ele faz toda vez que ouve a palavra Rua.
corre pra chamar o pai...

fica pulando pedindo pelo a mor de deus, vamos logo...
ai agente manda ele sussegar e esperar, ai ele senta.


foto tirada ontem 14/03/2011, dormindo na cama da mãe...

9 comentários:

  1. ai meninaaa, eu q sou cachorreira de plantão ameiiii a história do Bravo, que bravamente foi conquistando o coração de vcs, que fofo que lindo, e que fique fazendo vcs felizes por muito tempo, esses bichinhos conquistam mesmo o coração da gente né
    amei as fotinhas do peludo

    ResponderExcluir
  2. que fofo esse cachorrinho viu rafa...eu tbm tenho 2 rsrs bjão ! melhorasss

    ResponderExcluir
  3. Eita Rafa voce quis fugir do cachorrinho mais o destino quis q vc ficasse com ele rsrsrs....
    Amei a Historia do Bravo e como ele é fofo em !!!

    Bjinhus

    ResponderExcluir
  4. Que gracinha as fotos e a história.
    Quero muito uma cachorrinho mas meu marido não quer.
    Sempre tive qdo era solteira e sinto falta da amizade leal do cão.
    Bjkas e quero fotos suas sim

    ResponderExcluir
  5. Hehe... eu tenho uma vira-latas lindona! Qualquer dia posto a foto dela!

    ResponderExcluir
  6. ai ti toisinha maisi fofaaa!!
    rsrs
    bjoss até maiss

    ResponderExcluir
  7. Amei saber mais sobre seu filhoteee...ai menina...sinto uma falta de ter um amiguinho, mas no momento não dá mesmo, nem imagino colocar um animal dentro do aptº e voltar só a noite !!! bjimmmm

    ResponderExcluir
  8. Estou amando esse blog. Tem cachorreiras!!!!!!!!! muito legal ,Rafa..... bjs.....Mamy

    ResponderExcluir

VOU AMAR RECEBER SEU COMENTARIO, COMENTE SEMPRE!!!!

Páginas

Pantanal - MS

Pantanal - MS
Foto tirada pelo meu amor num dia de pescaria.